Tópicos a desenvolver – Saúde PDF Imprimir e-mail
23-Jun-2009
“Prevenção da doença e do agravamento do estado da doença,  através da promoção de desporto saudável”Problemas na área da Saúde (adenda). Asfixia da iniciativa privada de pequena dimensão pelas grandes entidades privadas de capital (Mellos, etc); problema dos recibos verdes como contratação de médicos e outros trabalhadores da área da saúde.
Contributo de Paulina Esteves

Propostas:

  • Unidades de Saúde contra a Dor incapacitante; promoção do desporto e da fisioterapia integrados, com o objectivo de minimizar a dor incapacitante de uma vida decente;

  • Prevenção da doença e do agravamento do estado da doença, através da promoção de desporto saudável tal como: caminhadas, ciclismo tranquilo, natação, etc, adequado às camadas etárias e não com fins competitivos (que devem existir noutro âmbito), ligado às autarquias que deverão promover os equipamentos necessários à sua prática.

  • Dar adequada atenção, quer preventiva quer ao nível de tratamentos, das doenças reumáticas, ósseas, articulares e outras dolorosas, para as quais actualmente não existem medidas adequadas por serem consideradas menores, deixando as pessoas, sobretudo os velhos, muito atacados por esses problemas, e com uma qualidade de vida mínima.

  • Proposta de Lei: Saúde na 3ª Idade - Promoção de novos meios para melhorar a qualidade de vida dos mais velhos, tendo em conta o envelhecimento da população e as expectativas da evolução demográfica da população portuguesa; passando pela criação obrigatória de Lares de acolhimento que sirvam toda a população carente, de acordo com o grau de incapacidade e de necessidade de tratamentos adequados às necessidades de cada pessoa (à semelhança das medidas de obrigatoriedade da existência de oferta de creches), públicas ou privadas; se não existe suficiente oferta privada a preços competitivos para que a população os utilize e não deixe os seus velhos ao abandono, o estado deve tomar a seu cargo este assunto. (Nota: algumas autarquias fazem-no, ex: Alvito - Alentejo). Os Lares devem adequar os seus preços às capacidades de cada família (ou indivíduo se não tem família), não diminuindo a qualidade dos cuidados sob esse efeito. Considerando que actualmente existe uma geração muito sobrecarregada com os cuidados dos seus filhos e simultaneamente dos seus pais, com todos os riscos de saúde mental associados, e agravados com o aumento do desemprego...

Paulina Esteves

{easycomments}

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
As últimas da Blocoesfera
© 2017 Políticas de Igualdade - Bloco de Esquerda